O que tem debaixo do seu chapéu

What’s under your hat?
¿Qué tienes debajo del sombrero?

Documentário, 75 min
Espanha, 2006
Direção: Lola Barrera e Iñaki Peñafiel
Produção: Julio Medem

Judith Scott é uma artista, uma escultora, que trabalha em um espaço pouco usual: o isolamento causado por sua deficiência. Ela nasceu com Síndrome de Down e não falava. Aos sete anos, foi considerada incapacitada. “Alto grau de retardo mental”: este foi o diagnóstico e a razão pela qual ela foi separada de sua família. Ninguém percebera que ela era surda até os seus 40 anos de idade. Passou a maior parte da vida esquecida, internada em instituições. Sua irmã gêmea, que não é portadora de deficiência, vai em busca da irmã e nos ajuda a remontar sua história. Judith agora é uma artista reconhecida. Seus trabalhos são exibidos em museus e galerias de todo o mundo e têm um alto valor de mercado. Uma arte que não tem nada a ver com a razão? Uma solitária, profunda e misteriosa expressão da alma: é isso que ela nos oferece.

Judith Scott is an artist, a sculptress, who works from a very unusual space: the isolation caused by her handicap. She was born with Down’s Syndrome, at the age of seven she was thought to be unteachable, she didn’t speak. Severely mentally retarded. That was the diagnosis and the reason why she was separated from her family. No one realized that she was deaf until she was 40 years old. She spent most of her life forgotten, shut away in institutions. She is now a recognized artist. Her works have been exhibited in museums and galleries throughout the world and are highly valued. Art that has got nothing to do with reason. The solitary, profound, mysterious expression of the soul. That is what she offers us.

Prêmios Melhor Documentário de Arte no Festival de Bogotá

Einweicher

Die Einweicher

Documentário, 29 min
Suíça, 2006
Direção e Produção: Romana Lanfranconi

Die Einweicher acompanha quarto músicos portadores de deficiência no seu dia-a-dia, nos ensaios e nas apresentações. Através do amor à música, eles rompem com seu mundo protegido e tornam-se radicais, punks e melancólicos, com canções que tocam as platéias de forma direta.

Die Einweicher accompanies four handicapped musicians in their daily life, at their rehearsals and on stage. Through the love of music they break out of their protected environment and become wild, punky and melancholic; with songs which reach the audience direct and unfiltered.

Professor, aqui quem fala é seu aluno surdo

Teacher, who is calling is your deaf student

Animação, 13 min
Brasil, 1999
Direção: Lúcia Reily
Produção: Lúcia Reily/PUC-Campinas

O filme Professor, aqui quem fala é seu aluno surdo é uma animação em técnica mista produzida com um grupo de alunos surdos de 6 a 12 anos, a partir de um roteiro desenvolvido com base em depoimentos de jovens surdos sobre as suas vivências. O filme aborda as situações enfrentadas na escola e apresenta sugestões dos alunos para o professor melhorar a transmissão de conteúdos escolares, a comunicação na sala de aula e a interação com os colegas na escola. As falas enfatizam a importância da língua de sinais para garantir a participação das crianças na sala de aula.

This is an animated film made by a group of deaf students between 6 and 12 years of age. Based upon young deaf people’s statements about their own experiences, the film touches key situations inside schools. It presents the suggestions students make to their teachers in order to help them improve their work: the approach to the subjects, the communication inside the classroom and the relationship between classmates. The speeches emphasize the important role Sign Language has in granting deaf children to participate equally in the classroom.

Domenique tem soluços

Domenique has the hiccups
Doménique tickt anders

Documentário, 15 min
Alemanha, 2005
Direção Phillis Fermer
Produção Eva Radlicki

Doménique é um adolescente que tem Síndrome de Tourette. Como ele mesmo diz, é como se tivesse soluço cerebral. O que acontece quando outras crianças fazem troça de suas caretas involuntárias? Como alguém se sente quando o vigia de uma loja o confunde com um ladrão? E quando, no ônibus, parecem pensar que ele tem um “parafuso solto”? Na intimidade, Doménique se sente exatamente como um menino da sua idade  a diferença é que tem tiques. Ele não se esconde, gosta da companhia dos amigos. Mais importante: ele encontrou amigos que o aceitam e compreendem.

Doménique is a teenager and has Tourette Syndrome. As he says himself, it’s a bit like having hiccups in your brain. He was ten years old when the illness was diagnosed. What is it like when other children make fun of him because of the faces he pulls? How does he feel when his involuntary head movements make the store detective think he is a shop-lifter? What is it like for him when people on the bus stare at him as though he ”had a screw loose”? Inside himself Doménique feels just the same as all the other boys of his age  if it weren’t for these tics. Doménique doesn’t hide himself away. He likes company. Most important of all, he has found friends that accept him and understand him.

Eu nunca quero ser famoso

I never want to be famous
Ik wil nooit beroemd worden

Documentário, 75 min
Holanda, 2005
Direção: Mercedes Stalenhoef
Produção: Niek Koppen e Jan de Ruiter

Tobias Prenen era um violoncelista bem-sucedido. Após uma parada cardíaca, em 1997, sua vida teve uma mudança drástica. Ele ficou em coma por várias semanas e, quando acordou, estava física e mentalmente lesado. Aos 39 anos, Tobias viu-se em uma cadeira de rodas, sem conseguir falar nem tocar violoncelo. Segundo sua família e seus melhores amigos, Tobias não pode ser feliz neste estado. Mas ele sempre diz que está bastante feliz. Todos discutem se o Tobias que eles conheciam gostaria de ter sobrevivido como o Tobias de agora.

Tobias Prenen used to be a successful cellist. Following heart failure in 1997, his life took a dramatic turn. He was in a coma for several weeks and, when he woke up, he turned out to be physically and mentally handicapped. At the age of 39, Tobias found himself in a wheelchair and was no longer able to talk or play the cello. According to his family and his best friend, Tobias cannot be happy in this state. But he regularly says that he is very happy. Everyone is wrestling with the question whether the Tobias they once knew would like to have lived on as today’s Tobias.

Prêmio Especial do Júri no Duch Film Festival.

Uma vida para viver

A Life to Live
Zycie Przed Toba

Documentário, 20min
Polônia, 2003
Direção: Maciej Adamek
Produção: Radek Stys

Um filme sobre crianças portadoras de deficiência visual sendo preparadas por seus professores para uma vida independente. Podemos observar as crianças durante suas atividades diárias, quando elas aprendem a abotoar a roupa, amarrar os cadarços, reconhecer sons e objetos e cozinhar. Entrevistadas, elas falam sobre o que querem ser quando crescer e mostram acreditar que não existem barreiras ou limites para elas.

The film is about blind children being prepared for an independent life by teachers at a Center for Blind People. We can observe the children during their everyday activities, when they learn how to button up, tie their shoelaces and recognize sounds and objects. They also speak about their expectations for the future. The things that are obvious and easy for people who can see, for them, are often very complicated.

Prêmios: 12 awards at festivals: Best Short Documentary at Palm Springs, San Francisco, Buster Film Fest, Blue Sea Film Fest and Audience Award at Washington, Stockholm Film Festival.

Programa Especial do Assim Vivemos 2007: Homenagem Maciej Adamek

Até que a morte nos separe

I will not leave you until i die
I nie opuszcze cie az do smierci

Documentário, 29 min
Polônia, 1999
Direção: Maciej Adamek

Franek e Andrzej se conheceram na escola para crianças especiais. Ambos são portadores de deficiência. “Eu tenho deficiência física e Franek deficiência mental. Eu sou o seu cérebro e ele as minhas mãos” Diz Andrzej, apresentando-nos esta extraordinária amizade que vem desde a sua infância.

Franek and Andrzej met in a school for special care children. They are both handicapped. I’m physically disabled and Franek is mentally disabled. ”I am his brain and he is my hands” says Andrzej, introducing us to this extraordinary friendship which has continued ever since they were children.

Programa Especial Assim Vivemos 2007: Homenagem Maciej Adamek

Acordando Ola

To make Ola wake up
Obudzic Ola

Documentário, 29 min
Polônia, 2002
Direção: Alina Mrowinska
Produção: Ryszard Urbaniak

Após tomar uma medicação, a pequena Ola, uma menina de 6 anos de idade, entrou em coma, o que resultou em grave comprometimento motor. O filme mostra a dedicação de sua mãe e sua pequena irmã para ajudá-la a recuperar os movimentos e toda sua inteligência e vivacidade cativantes.

6 years old Ola took a pill. It was the last pill she took. She is in coma now. Her mother and her friends try to wake her up.